terça-feira, 26 de outubro de 2010

Bocas

Alinhavando tópicos para uma intervenção na Gulbenkian, fui ontem almoçar numa ignota tasquinha próxima (se tivesse ido ao "Polícia", à "Gôndola", ao "Lacerda" ou ao "De Castro Elias," apareceriam, pela certa, alguns conhecidos e não conseguiria concentrar-me).

De saída, ouvi um cliente perguntar para o outro:

- E vocês, vão aderir à greve geral?

A resposta foi "portuguesmente" lapidar:

- Se for geral, lá terá que ser...

Mais pela similitude do ritmo discursivo do que por qualquer outra razão, veio-me à memória uma clássica, mas "benévola", graça anti-comunista dos anos 90. Nela, um cidadão pergunta para outro:

- Foste à última reunião do Comité Central?

- Não, mas se soubesse que era a última tinha ido...

7 comentários:

LP disse...

Ora aqui está um exemplozinho à portuguesinha. Em França, a resposta, quase de certeza, seria: "Bien sûr, et je vais à la
manifestation". Ou então, sem medos de alcunha de fura greve: " Non, Je n'approuve pas cette demande".

Mais, um dia fui a Berlim em férias durante uma semana. Havia greve do metropolitano. Ingénuamente, pensei que seria coisa para aí de um dia. Voltei para Portugal sem ter oportunidade de andar neste transporte público.

E sabem porque é que nós, portugueses, somos mais bem sucedidos em terras de outros "reinos"? Porque a saudade nos faz humildes. Em oposição na nossa terra, somos arrogantes e oportunistas sem sentido colectivo.

Helena Sacadura Cabral disse...

Pois a esta, geral ou não, eu vou. Será a primeira e cheira-me que não será a última!

Gil disse...

Já eu voltei ao Polícia, na esperança de ver V.Exª.
Mas só enxerguei alguns académicos, um ou outro diplomata e, pelo menos, um jornalista.
O que se passava na zona?

Cunha Ribeiro disse...

Para mim a greve geral é chover no molhado.
Com greve ou sem greve há-de mais uma vezn vencer a INERCIA do povo...

Cunha Ribeiro disse...

EStou com Helena Sacadura Cabral. Vou grevar. Embora saiba que lá não vou encontrar certas pessoas...

ARPires disse...

Eu,nem vou grevar nem manifestar...
Um dia de salário faz-me falta e este tipo de acções só prejudicam o país e não vão resolver coisa alguma.

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Cunha Ribeiro
Fiquei encantada com o verbo. Adopto. Grevarei. Também sei que só lá encontro desconhecidos. Ou conhecidos... de quem não gosto muito.
Mas se nunca grevei é uma boa altura para o fazer. Pode não resolver nada, como diz. Mas, se formos muitos, assustamos. E há quem só se mexa quando tem medo.
Infelizmente!