segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Outro Queirós

Ainda no tema Queirós, tenho uma questão simples: por que razão não foi acautelada, no respetivo contrato, nenhuma forma de poder afastar o selecionador nacional de futebol, com base em razões de natureza técnica, ligadas aos resultados obtidos e, por essa via, à avaliação da sua eficácia no comando da seleção?

Mas sem truques. Ou alguém acredita que, se Queirós tivesse ganho o Mundial, teria este processo? 

4 comentários:

Anónimo disse...

Grande poste e grande fotografia

Anónimo disse...

Perder por 1x0 com a selecção campeã do mundo, que é incontestavelmente a melhor equipa do momento, nunca poderá ser considerado um resultado inaceitável e motivo de despedimento de um técnico.

Do que se poderá falar é se este seleccionador terá ou não perfil para a selecção nacional. No entanto, isso deveria ter sido feito à priori. Errou, ou poderá ter errado, quem avaliou a escolha e o momento dessa escolha.

Também não defendo "cegamente" o treinador Scolari. Criou um grande espírito de equipa e união - com certeza. Contudo, tinha matéria prima para os resultados que apresentou e até para muito mais. Hoje já não será bem assim, temos uma selecção bem mais limitada.

Por outro lado faltou à gestão de Scolari preparar a renovação da selecção, gerir a transição entre novos e antigos jogadores. Nada foi feito nesse sentido. Faltou um plano director dos vários escalões das nossas selecções.

A FPF tem que assumir os seus erros e as suas escolhas - não é apontando a culpa a uma única pessoa que vai resolver alguma coisa. Mais, isso é próprio de gente cobarde.

José Martins disse...

Senhor Embaixador,
Evidentemente que não tinha processo nenhum e muitas "palmadas" nas costa.
.
Mas mesmo que tivessemos chegado à final o Queirós seria felicitado.
.
Do Queirós e dos 11 a jogar a bola em campo, dependem (dos tachos) muita gente...
.
Quando os generais perdem a guerra há que matar os soldados...
.
Os truques, são parte de qualquer sociedade e cada um salva-se como poder... E, até, se esquecem as amizades.
.
E até ao próximo torneio.

E se ficarmos pelo caminho outro virá a seguir.
.
Saudações de Banguecoque
José Martins

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Nunca gostei do Queiroz - do Carlos, que do Eça sou ultrafã - não gosto do homem, nunca virei a gostar dele. Já recebeu uma fortuna em indemnizações. Agora, prepara-se para outra. O quê? Perguntem ao Madaíl... Para mestre-escola, vá que não vá.

É estão a branquear o que disse. Não admira, num País como o nosso é o trivial. Aqui lava-se mais branco do que o Tide, o Omo ou o Skip. Se tivessem mandado o JNPdaC para a co...isa da mãe dele, o que se teria passado? O Carmo, a Trindade, Santo António e o Castelo de São Jorge...E o mesmo se aplica ao Ferguson, ao Vieira, ao Figo, a todos que vieram testemunhar que o suposto seleccionador/treinador é uma pessoa encantadora, educadíssima, incapaz de uma atitude menos correcta.

Estavam lá na Covilhã? Que se saiba, não estavam.