terça-feira, 17 de agosto de 2010

Fogos e artifícios

Não quero parecer desmancha-prazeres, mas é impressão minha ou continuam a ser lançados, em todas estas noites quentes de verão, fogos de artifício, por esse país fora, com todos os riscos que isso implica para a geração de incêndios?

Eu sei que há tradições, expectativas de visitantes, uma indústria de pirotecnia que vive deste período do ano, mas (a imagem é capaz de não ser climaticamente a mais adequada) "não se pode ter chuva na eira e sol no nabal".

5 comentários:

Anónimo disse...

È ao que nos levam as necessidades de artificios... A fogos.
Isabel Seixas

Celso R. disse...

O fogos de artifícios que por norma são agora lançados não precisam de canas, que eram a causa destes provocarem incêndios.

Margarida disse...

Continuam, sim!
Aparentemente existe muito controle e cuidado, mas o barulho é tremendo e a bicharada fica toda a tremelicar.
Um nadinha démodée, acho...
Sobretudo no interior, com o risco de incêndios, talvez fosse uma 'tradição' a repensar-se.

Helena Oneto disse...

Mais fogo menos fogo quando há tantos... haja procissões festas e romarias que o povo do que precisa é que lhe alumiem a fé.
A santa providência ocupar-se-à do rescaldo.

Anónimo disse...

de acordo com a informação que corre aqui na Madeira, os incêndios começaram com o fogo lançado na festa da Senhora do Monte...os entendidos já referiram, que em termos de desastre ecológico este é de maior dimensão que os aluviões de 22 de Fev...o que nos espera no inverno?