sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Dalton

Ficou-se agora a saber que o governador do estado americano de New Mexico decidiu perdoar postumamente a Billy the Kid, o histórico bandido que morreu em 1880, com 22 anos de idade, e que povoou o imaginário do "far west" a muitas gerações.

Dentro do mesmo espírito, acho que seria de elementar justiça haver um gesto de clemência familiar para os irmãos Dalton, de cujos crimes concretos não há registo e que já foram punidos com regulares humilhações por parte de Lucky Luke.

Ou há moralidade...

2 comentários:

Anónimo disse...

Li a notícia do tal Billy e julguei ter percebido mal. E ocorreu-me então, porque não, fazer o mesmo com o nosso Zé do Telhado. E aqui os argumentos a favor sempre assentavam em razões “mais compreensíveis”. Afinal, o Zé “roubava aos ricos para dar aos pobres”, segundo reza a lenda. Se não erro em conhecimentos, terá sido desterrado para…Angola, ou África como se dizia à época (onde aliás viria a fazer negócios, como que a adivinhar o interesse que aquela terra viria a ter mais de um século depois para nós, actualmente. E como muitos desses nacionais que hoje voam para Luanda, veio a trocar a prima/mulher por uma indígena). E como que a provar que somos um povo de bandos costumes (ou de branda Justiça), Zé do Telhado acabou, segundo parece, bem na vida de “desterrado” que levou em terras de África, à custa dos tais negócios, que ainda não eram de diamantes. Cá por mim, prefiro o nosso Zé ao tal Kid, pois os crimes que cometeu não foram de sangue, ao contrário do meliante norte-americano.
Quanto aos Dalton – essa de os meter no Post é memorável, de extraordinário senso de humor! -, que adorei ler em jovem (e ainda hoje), aqueles dois “extremos” eram impagáveis! O que faltava em altura a um sobejava em estupidez ao outro.
P.Rufino
PS: antes de escrever este comentário, eu e outros habitantes da localidade da Biscaia, tivemos de ajudar a combater a combater as chamas num incêndio, bastante assustador, que começou a lavrar…mesmo na localidade! O segundo no mesmo local, em cerca de 1 semana (!), mas, ao que tudo indica, de acordo com os bombeiros, um fogo (ou 2) cujo objectivo é o de dispersar esforços e atenção dos “homens da Paz” para outros fogos, logo após, noutros sítios, de maiores proporções! Aviltante!

Helena Oneto disse...

Delicioso sentido de justiça!:)