segunda-feira, 5 de julho de 2010

O jogo das palavras

Hoje, num almoço com os embaixadores da União Europeia, a ministra francesa da Economia, com muita graça e algum detalhe, explicou-nos a lógica subjacente ao neologismo que criou e que fez as primeiras páginas dos jornais de fim-de-semana: a palavra "rilance"

O conceito é uma amálgama da expressão "rigueur" com "relance", querendo com isto significar que é possível ligar a adoção de medidas de rigor orçamental com políticas de relançamento do crescimento económico, sendo que, na perspetiva da governante, e contrariamente a algumas teorias, as primeiras podem mesmo facilitar as segundas.

O jogo das palavras é um mundo fascinante. No "L'Express", Jacques Attali interroga-se sobre se, afinal, o "G 20" não será um "G vain"...

4 comentários:

Anónimo disse...

"ri-lance"
É de certeza uma palavra entre nós interativa

Ri...
Lance.

Isabel Seixas

João Antelmo disse...

A Ministra, antes de o ser de Sarkozy, foi-o de Villepin.
Se fosse um homem, diíamos que quis matar o pai. Mas, para as mulheres, o complexo correspondente é o de Electra e ela devis querer matar a Mãe...
Isso é que me Freud!

Helena Oneto disse...

Os franceses são exímios nos "jeux de mots" e sabem, por vezes, utiliza-los com excelente humor. O G vain é um bom exemplo!:)

Anónimo disse...

A depender de muitos portugueses e brasileiros saudosistas, estaríamos ainda comprando remédio em "pharmácia" e tomando "cafézinho". O conservadorismo é a cousa mais bem repartida no mundo. (parafraseando Descartes)