quarta-feira, 23 de junho de 2010

"Bleus"

A propósito da episódica greve ao treino (e da mais prolongada "greve" aos bons resultados) da seleção de futebol de França, um amigo conservador deu-me ontem uma interpretação bem-humorada: "A França é conhecida, em todo o mundo, por ser um país de grevistas. Para estar à altura dessa tradição, só faltava sermos capazes de organizar uma greve de milionários. Agora já conseguimos!"

6 comentários:

Alcipe disse...

Penso que sou o único que tem pena da desonra da França. Claro que mereceram o que lhes aconteceu: mas, ao contrário do Eça no fim da vida, comigo não "se esvaíram totalmente os restos do meu amor pela França"...

Helena Sacadura Cabral disse...

De facto, Senhor Embaixador este mundial tem sido uma revelação.
Só nos faltava esta: indiciplina e greve entre os milionários.
Vamos ver como serão recebidos os luxuosos grevistas...e se também aí alguém lhe põe a mão por baixo!
Sarkozy que se precate. Com este "happenning" e os dois candidatos que se perfilam, só mesmo a Bruni o pode mesmo salvar!

Anónimo disse...

"Yo no acredito en brujas, pero que las hay, las hay" e este folhetim de 3ª categoria D é tão mau, tão mau, que deve ter havido ali "MÃO" de bruxinha celta = irlandesa ...

Anónimo disse...

E a “cereja no topo do bolo” foi a atitude, lastimável, do treinador francês, Raymond Domenech, a não querer cumprimentar Carlos Alberto Parreira, o treinador da equipa adversária, sul-africana!! Aquela arrogânciazinha francesa!!
P.Rufino

Anónimo disse...

Sejamos sinceros.
Cultura francófona.
Que delícia a greve de (dos) milionários.
Os mais protegidos, luxuosos, instalados, já foram...
Os sinais são mesmo sinais...
Os navegadores estão agora em pimeiro lugar nos ditos gastos supérfluos.
É só um aviso à navegação.
Restelo, com Fé, Bojador, e Boa, muita, Esperança,sem demasiadas Tormentas.
Senhor Embaixador tenho quase a certeza de que vai ter o prazer de ver as comunidades ,que tão bem tenta tratar, ter alegrias que a distância do berço exige.

Fernando Correia de Oliveira disse...

Gosto da hipótese da "mão" celta, em sortilégio feito em noite de lua cheia, no meio da floresta, à roda de uma qualquer fogueira, onde um panelão cheio de ervas fumega e uma efígie de Thierry Henry é evocada...
A França nunca devia ter estado no Mundial e há coisas que só o karma explica, mesmo não acreditando eu em karmas...