quarta-feira, 12 de maio de 2010

Versalhes

Duarte Ivo Cruz, uma personalidade com uma presença multifacetada na vida pública portuguesa, que incluiu uma passagem pelo governo no âmbito do Ministério dos Negócios Estrangeiros, decidiu estudar e reunir em livro, com o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, as atas da participação portuguesa na Conferência de Paz que, em 1918-1919, regulou as consequências da vitória aliada na I Guerra Mundial e celebrou o Tratado de Versalhes. 

É muito curioso e instrutivo, particularmente para quem analisa as relações externas portuguesas, ver o modo como os interesses nacionais foram abordados e protegidos, nessa ocasião, pelos atores políticos e diplomáticos intervenientes, nomeadamente no que toca às dimensões coloniais que estavam em jogo.

2 comentários:

Anónimo disse...

Tenha paciência Sr. Embaixador...

Que performance...
Tem que dar a receita.

Como é que o sr. consegue?
Ler tanto livro, mais!::: Resumi-lo nessa capacidade de síntese que nos permite logo dizer de que consta com orientação alopsiquica e espaço temporal em rigor delimitado, omitindo ou não deliberadamente o seu justo pagamento de óptimo difusor de cultura intemporal, ou seja pagando nem sempre os direitos de autor(Depende do contexto, ás vezes não convém, penso que o sr. sabe que não é inócuo).

Que inveja...
Isabel Seixas

Hoje ,embora saiba que os feriados "religiosas "São inquestionáveis pela sua inerente "justiça" e nos inibem de problemas de consciência de produtividade laboral, estou a corrigir projetos de investigação e apesar do interesse ainda não consegui ler sequer um...
Se calhar estou a pecar.

Helena Sacadura Cabral disse...

Exactamente como agora se faz, Senhor Embaixador!
À bon entendeur salut...