quinta-feira, 20 de maio de 2010

Lisboa e o resto

Com o meu habitual pedido de desculpas aos pessimistas de serviço na blogosfera, deixo aqui registado que a cidade de Lisboa acaba de ser considerada o "Melhor Destino Europeu 2010", pela Association des Consommateurs Européens, entre 10 grandes cidades, onde estão "apenas" Londres, Barcelona, Praga, etc.

A capital portuguesa foi selecionada com base em critérios de qualidade de vida, infaestruturas, oferta cultural e turística.

Já agora, a mesma Associação nota que Portugal é o país do sul da Europa com maior oferta balnear com a "bandeira azul" relativa a "qualidade ambiental exemplar", tendo este ano mais 14 praias com tal designação do que em 2009.

Sei que isto custa a alguns, mas às vezes foge-me o pé para esta fraqueza de dizer bem do nosso país...

15 comentários:

Rubi disse...

A mim não custa nada. Gostava de poder dizer coisas boas de Portugal muito mais vezes!

Anónimo disse...

Pela minha parte aprecio a qualidade de vida em Lisboa - a luz, a comida, o ar, as vistas, e a água (muita) sempre por perto. Mas no que respeita à preservação do património, às centenas e centenas de casas e prédios em ruína, (ruas e quarteirões inteiros), à cidade completamente despovoada (no centro)... Eu vivo no centro de Lisboa! "Pessimistas de serviço?".

Julia Macias-Valet disse...

Eu estou sempre a dizer bem de Portugal !
É muito provavelmente o lado bom de se viver longe...

Margarida disse...

Essa distinção já era sabida há uns dias, e foi registada com muito agrado.
É de elementar justiça reconhecer-se o que está bem, tanto como é de toda a objectividade apontar o que ainda pode e deve ser recuperado, melhorado, salvo.
E, em Lisboa, existem centenas de situações a acudir.
Com esse carácter: de urgência.
Porque não podemos manter só as aparências e polir apenas os espaços por onde 'passa a procissão'.
Detectar, corrigir e defender são provas de apreço, afecto, lucidez e orgulho, quanto o são elogiar e divulgar.

maria teresa disse...

Uma notícia boa pela manhã, nada mau...

DL disse...

Sem dúvida que é uma boa notícia. Do ponto de vista do habitante já é mais complicado. Se o turista vem uma semana para apreciar o que há de melhor, o morador tem de aguentar os buracos das estradas e a degradação de grandes zonas centrais, como os Anjos ou a Graça, todo o ano.

João Forjaz disse...

É talvez um dos nossos maiores defeitos: os outros são sempre melhores. Mas o que é inescapável é que Lisboa, por mais voltas que se lhe dê, é uma beleza. Como a foz do Douro/Porto, como o mar, como ... Portugal por todo o lado.
João Vieira

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador, "escolhi"ficar aqui quando, no tempo que aí vivi, o meu nível de vida era muito superior. Amo profundamente o meu país e até chego a gostar dos seus/ nossos defeitos. Amar é, no meu caso, isso mesmo...
Mas parte-se-me o coração quando vejo o património degradado e o chão esburacado.
Não seria possível pedir a quem recebe o Rendimento Social de Inserção, uma horas semanais - dois dias, só dois - para ajudar a recuperar o que é nosso?
Eu que trabalho e não recebo RSI, dava um dia de bom grado para esse efeito!

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

"Franqueza"...
Lisboa Hum, Não Seja Francesa
Portuguesa, Claro.

E Chaves...Bornes/Pedras...
E depois Também o Resto
Isabel Seixas

causa vossa disse...

«Sei que isto custa a alguns, mas às vezes foge-me o pé para esta fraqueza de dizer bem do nosso país...»

Português 475€ por mês: triste,amargo, revoltado, abjurador da sua terra.

Português 700€ por mês: melancólico, sonhador, entre o orgulhoso e o crítico da sua terra.

Português 5000€ por mês: alegre, satisfeito, orgulhoso e senhor da/na sua terra.

Seria tão fácil sermos felizes na nossa terra.Era só queremos partilhar!

Francisco Seixas da Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Eu nao sou daqui, mas aqui viveria o resto dos meus dias. Amo Lisótima! Adoro Portugal!E infelizmente nem tenho avô português como o sortudo do Drummond....

Anónimo disse...

Zelosos censores contemporâneos...

Um estudo credível ou seja com consistência interna e externa comprovada consolidando a validade respectiva, revela que a alegria sentida em intensidade e veracidade não é diferente nem dependente do estatuto que se detém...

Quero dizer com isto que a ordem da expressão poderia ser "Do meu ponto de vista corroborado pela satisfação pessoal implícita no estudo..."

O resto da paisagem alicerça também Por exemplo... Lisboa.
Isabel Seixas

Helena Oneto disse...

Senhor Embaixador, Ainda bem que o seu pé lhe "foge" para dizer bem do "seu" nosso país! Era só o que faltava que assim não fosse:):)! Bem hajam as nossas praias azuis que tanta falta me fazem (aqui)!