domingo, 16 de maio de 2010

Liga de Paris

Foi uma agradável surpresa ver a Embaixada encher-se com várias dezenas de pessoas, na passada sexta-feira, para assistir ao colóquio que tomei a iniciativa de organizar, dedicado à Liga de Paris - a estrutura de coordenação política que aqui juntou vários republicanos portugueses no exílio, na tentativa de preparar a resistência contra a ditadura militar implantada após o movimento de 28 deMaio de 1926.

Os professores Fernando Rosas, Yves Léonard, Cristina Clímaco e Luis Farinha, numa sessão que durou cerca de 4 horas e que culminou num interessante debate, fizeram uma análise muito aprofundada sobre a organização e clivagens políticas desse grupo de democratas portugueses, que por aqui tentaram criar aquela que seria a primeira estrutura de luta para combater o regime saído do golpe militar. As intervenções, aliás, abordaram alguns outras dimensões dessa longa aventura política expatriada, que se prolongou por meio século, nomeadamente aspetos ligados à Guerra Civil de Espanha, à Segunda Guerra Mundial e à luta anti-colonial.

Julgo que todos os presentes saíram satisfeitos por terem tido oportunidade de participar nesta iniciativa, que foi feita sob a égide das comemorações do Centenário da República.

Deixo no post a imagem de uma das figuras tutelares da Liga de Paris, o último presidente da I República, Bernardino Machado - um homem que se recusou a regressar a Portugal enquanto não tivessem sido autorizados a fazê-lo todos aqueles que a ditadura militar de 1926 tinha forçado ao exílio.

2 comentários:

Anónimo disse...

Objectivamente nem a primeira ,nem a segunda República, foram grande coisa e independentemente da categoria pessoal dos intervenientes, nomeadamente de Afonso Costa na defesa das colónias portuguesas, como se demonstra num livro recentemente aqui comentado de Duarte Ivo Cruz,não se percebe o que é que se comemora: a incapacidade para alterar tudo o que estava mal no final da Monarquia? O radicalismo?
João Vieira

Helena Oneto disse...

O coloquio foi muito interessante e a intervenção do Professor Yves Léonard foi brilhante!
Muito aprendi nessa tarde. Mais uma iniciativa, que lhe devemos, a louvar !