quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Astérix

Um leitor atento queixou-se do "lapso imperdoável" de não ter referido ainda neste blogue a comemoração dos 50 anos da divertida série de banda desenhada Astérix, criada por Uderzo e Goscinny. E lembrou-me o facto de por aqui já ter falado de Corto Maltese, Lucky Luck, Tintin, Mafalda e Blake & Mortimer.

De facto, Astérix merece ser citado, embora a comemoração seja só amanhã. Fica feita a rectificação e, se me permitem, ilustro-a com a figura de Obelix, essa generosa personagem cuja dimensão física melhor passei a entender desde que por aqui vivo, em especial depois de conhecer a excepcional gastronomia destas terras da Gália - já não feita apenas de "sangliers".

4 comentários:

Margarida disse...

Isto é um caso curioso..., em detrimento do baixinho concentrado, o gordinho aluado...
Não é em vão que os gordinhos são tidos como bem dispostos, bonacheirões, 'tópá-tudo' e mil et coetras...
Ah..., mas vejo ali no cantinho a bela Falbala..., pronto, está tudo 'explicado'... ;)

Gregor Samsa disse...

Sou um seguidor da serie, desde jovem, e tenho notado um abaixamento de qualidade dos textos, desde a morte de Goscinny. Uderzo tem inventado algumas estórias com algum interesse, mas sabe-me a pouco...

expressodalinha disse...

É bem lembrado. Tem histórias óptimas.

Anónimo disse...

Faltam-lhe algumas particularidades da meia idade...
Este género de imunidade dos personagens intemporais sem evolução na idade e no tempo, justificam a importância da comemoração dos aniversários.Acho que estão bem conservados.
Isabel Seixas