terça-feira, 15 de setembro de 2009

Conspiração

Não deixa de ser impressionante o acolhimento que continuam a ter as teorias conspiratórias em torno do 11 de Setembro. Debates diversos na televisão francesa dão mostra da persistência de sectores que, sob a forma de dúvidas sobre os factos ou de teses mais ou menos imaginativas sobre a forma como os mesmo se passaram, continuam a pôr em causa a versão oficial sobre os ataques terroristas nos Estados Unidos. A internet tem sido um espaço privilegiado para a propagação destas ideias, mas também novos livros continuam a ser editados sobre o tema.
.
Pode ser que esteja enganado, mas sinto nesta especulação a exploração de um forte resquício de anti-americanismo, o qual, sendo uma posição tão legítima como qualquer outra atitude política, não deixa de afectar o rigor e a seriedade com que uma questão desta importância mereceria, em princípio, ser tratada.
.
As teorias da conspiração têm hoje uma história já importante à escala mundial, algumas ajudadas pela obscuridade em torno de alguns factos, outras meramente elaboradas com base na ignorância ou na má-fé.
.
A propósito, deixo uma história verdadeira, ocorrida comigo no Brasil, há cerca de dois anos. Durante uma conversa, ao referir-me ao Estado do Acre, um dos 27 Estados da federação brasileira, alguém me retorquiu: "Ah! Você é dos que acredita na existência do Acre!". Confesso que fiquei siderado, mas o meu interlocutor logo me "esclareceu": "O Acre não existe! É uma criação dos militares brasileiros, as cidades do Acre são na Amazónia e os senadores e deputados do Acre vêm de outros locais". E querem saber que esta bizarríssima teoria tem "grupos de trabalho" em universidades brasileiras?!". Não acreditam? Leiam, por exemplo, aqui.

7 comentários:

José Barros disse...

Porque hà mentiras que parecem verdades e verdades que parecem mentiras...
Uma verdade onde quatro aviôes de carreira sâo simultaneamente tomados de assalto por terroristas com aqueles alvos como objectivos numa cidade que pode contar com a vigilância do exército e das policias mais eficientes do mundo de facto parece mentira...
Como a tese de conspiraçâo com aqueles efeitos diabolicos parece mentita!

Anónimo disse...

Uma conspiração procura parecer tão inverosímil e absurda que remete aqueles que a detectam para o exército dos néscios e paranóicos delirantes.
Tal como o Diabo, cujo melhor truque é convencer-nos de que não existe, as grandes conspirações para manipular cidadãos comuns e distorcer factos de relevância planetária, começam sempre por estudar um “escudo de invisibilidade” e uma explicação banal para coisas que não o são.
A presença de alienígenas e seus meios de transporte entre nós (os chamados “discos voadores”), a “chegada” de astronautas à Lua, o assassinato da Princesa Diana, de Marilyn Monroe ( e, talvez, o de Michael Jackson), as armas de destruição maciça de Saddam Hussein (esta falhada), são apenas alguns exemplos em que a cobertura conspirativa revelou algumas falhas e permitiu que alguns espíritos mais atentos desconfiassem daquilo “que parece”.
Existem dúvidas muitíssimo pertinentes sobre a versão oficial acerca do 11 de Setembro; uma breve pesquisa na internet pode levar-nos muito longe.
O Embaixador Seixas da Costa visitou alguma vez o Estado do Acre ou a sua suposta capital, a Cidade de Rio Branco?
A verdade é que o Acre não tem comida típica nem pontos turísticos conhecido, não se conhece nenhum festejo específico de Carnaval e não há nenhum time de futebol do Acre a competir nos campeonatos brasileiros! Ora, isto não é possível.
A teoria da não-existência postula que o Acre foi inventado pelo Governo Federal para desviar para fins de investigação científica (leia-se “armas atómicas”) as verbas que a Constituição o obriga a distribuir pelas várias unidades federativas.
A Cidade de Rio Branco (que estou certo que o Embaixador SC nunca visitou) é uma cidade de cenário televisivo construída pela Globo. De resto, a única pessoa que se diz ter nascido no Acre, foi a falecida comediante Darcy Gonçalves, artista sob contrato da Globo.
Talvez o Acre exista de facto. Mas há bastantes razões para duvidar disso.

Céptico

Anónimo disse...

Se não erro, o Michael Moore também pertencerá ao grupo dos que defendem a “teoria da conspiração” sobre o 9/11. Ele, ou outrem, sustentava/m a tesa da “conspiração” baseado em “princípios, ou teorias” de ordem Física e de Engenharia. Como não sou nem um (Físico) nem outro (Engenheiro), fico-me pela tese oficial. E, deste modo, mais tranquilo. Seria maldade a mais. Mas, que o Homem já “deu provas" de ser capaz, de grande “maldades” é um facto. “Certos acontecimentos” no Século passado são um “bom”/mau exemplo disso mesmo.
Albano

Francisco Seixas da Costa disse...

Resposta a Céptico: conheço bem o Estado do Acre, a começar pela sua bela capital, Rio Branco, onde tenho mesmo alguns amigos. De facto, Rio Branco é uma cidade que merecia que uma novela da Globo fosse por lá rodada, mas apenas pelo seu encanto. Encontrei mesmo por lá um português, meu conterrâneo, com mais de 90 anos,que vive por lá há dezenas deles. Quer um conselho: visite o Acre! É uma excelente terra, na qual os brasileiros têm justificado orgulho.

Anónimo disse...

Longe de mim querer entrar em polémica, sr. Embaixador, mas o que deve ter visitado é a cidade-cenário que a Globo quer fazer passar por Rio Branco.
Um conterrâneo seu com mais de 90 anos e que vive no Acre há dezenas de anos? Bom, eles são muito fortes e a Globo tem excelentes actores, embora poucos possam fazer bem o sotaque português; mas se quer uma prova, não direi definitiva mas muito convincente, da inexistência do Acre é que o Presidente Lula afirmou há algumas semanas que “no Acre não existe corrução”!!
Outra coisa curiosa: o Acre não é mencinado no mapa meteorológico que o jornal “Estado de São Paulo” publica diariamente – é o único.
Algumas pessoas que estudaram o assunto, admitem a existência de um território, outrora habitado pelas tribus Aimará e Quíchua, dividido entre as actuais Bolívia e Peru e que Pizarro considerara uma das possíveis localizações do Eldorado. Mas evidentemente nunca poderia ser um Estado brasileiro.
Devo confessar que o facto de o próprio Embaixador Seixas da Costa estar convencido da existência real do Acre abalou as certezas que eu tinha porque seria uma enormidade o Governo Federal enganar deliberadamente o representante de um país amigo.
Mas…

Céptico

Zaira disse...

Gostaria de acreditar na versão oficial mas infelizmente existem relatórios independentes e crediveis que pelo menos demonstram que a história está mal contada. E não é conspiração e muito menos anti americano são factos: torres que caiem de base quando 'tecnicamente' é impossivel. Avião cujos passageiros ninguém reclama. Rombo no Pentagno sem vestígios de colisão aerea... Enfim!

Fenêtre du Portugal disse...

Bem, eu creio que "alinhar directamente" para um suposto anti-americanismo frente a um caso que presenta de facto enormes contradiçoes nao esclarecidas oficialmente, nao me parece um caminho razoavel.

Au meu ver sobre a questao, e à data de hoje, as "contra-provas" parecem ter mais peso que as declaraçoes oficiais.

Casos desses existem muitos, e de grande dimensão.

Sigo as palavras de um antigo presidente americano; "quanto maiores forem as mentiras, melhor passarão por verdades potenciais aos olhos do povo."


- As (supostas) armas de destruição maciça, (cujas um certo barroso confessou publicamente ter visto as provas da existencia com os olhos dele), so são um "pequeno exemplo" das grandes mentiras de interesse pessoal.

O caso induziu no entanto muitas dezenas de milhares de mortos, sem contar as consequências desastrosas que continuam. Foi uma trovoada para o mundo... (que até jà esqueceu a mentira inicial).

Comparado a essa gigantesca mentira / ofensa feita aos cidadãos de todo o mundo por 4 ou 5 politicos pessoalmente interessados com a questao... o caso do 11 de Setembro toma uma enorme credibilidade potencial, e a dimensão de um bébé frente a um gigante.


Acabo com uma ou duas pequenas citaçaoes ?

- "La plus grande partie de la population croira plus facilement à un gros mensonge qu’à un petit. Quelle chance pour les dirigeants que les hommes ne pensent pas". (Um certo e de triste memoria... Adolf Hitler )


- "Seuls les petits secrets doivent être protégés. Les grands sont gardés secrets par l’incrédulité du public !" (Marshall McLuhan,"guru" dos midia)


Finalmente, é tão simples. :-)