quarta-feira, 25 de março de 2009

O hacker

Leio na imprensa que o site da Embaixada de Portugal em Nova Deli, na Índia, foi atacado por um perigoso "hacker".

Interrogo-me sobre os autores do acto e, em especial, sobre a razão da escolha daquela nossa missão diplomática para alvo desta acção. De certo modo, convenhamos, tratou-se de uma selecção que não deixa de ser elogiosa. Não é invadido quem quer, só quem tem importância!

Aqui deixo a minha corporativa solidariedade ao meu colega em posto na Índia, com amizade mas também com a autoridade de quem já teve, num passado em que coisas impensáveis eram bem pensadas, de ter de suportar, por idêntica intrusão, essa inevitável cruz.

6 comentários:

Anónimo disse...

O texto termina com "inevitável cruz". Será coincidência?

Pedro Cardoso

Anónimo disse...

A "Cruz" batia à porta de quem incomodava, na altura. E agora, quem será?
P.R.

Anónimo disse...

Pedro Cardoso?
Hmmm...

Anónimo disse...

O embaixador na Índia agradece a solidariedade. O hacker estava confinado no site (era um trojan). Não atingiu quaisquer outras comunicações. A investigação continua.

Anónimo disse...

Lembro-me dum artigo na Visão, em 2002 ou 2003, em que era relatada uma intromissão no computador do Embaixador Seixas Costa, na altura em Viena. Nunca vi isto bem esclarecido. Quer dizer alguma coisa agora?

Anónimo disse...

Hum!!!!"inevitável cruz"? Não será "inevitável Cruz"?