sábado, 28 de março de 2009

Notícias da Beira

A edição informática do Le Figaro dá conta da tomada de posição do bispo de Viseu, Ilídio Leandro (na foto), defendendo o direito (e o dever) dos portadores de sida de utilizarem preservativo no caso de terem relações sexuais.

O bispo viseense acha, no entanto, que o Papa, ao ter-se pronunciado, há dias, da forma como o fez, "não podia dizer outra coisa enquanto chefe da Igreja".

Este é um debate a que ninguém pode fugir.

5 comentários:

Anónimo disse...

Eis a pedrada no charco.
Parabéns Srs. Embaixador e Bispo Leandro.
A invulgar acutilância no olhar da comundade nacional e global, faz fluir novos comportamentos nas mentes lusitanas.
Atenção à E R C...

Anónimo disse...

Notícias da Beira. Bom título !!!

Anónimo disse...

"Não podia dizer outra coisa enquanto chefe da Igreja".

Porquê?...
Um passo á frente, dois atrás...


"Este é um debate a que ninguém pode fugir."

Muito menos o Papa, como Líder espiritual que solução alternativa faculta para a prevenção primária da SIDA.

Pois eu acho
" Que enquanto chefe da Igreja é que Podia "E Devia"dizer outra coisa ...

Que não fosse
O infligir
Da abstinência
E potenciar a culpa
Para perpectuar
Uma inquisição
Sem sentido

Isabel Seixas

Anónimo disse...

A pergunta que se me coloca é: será que alguma vez a Igreja irá evoluir, perceber os tempos modernos e os seu problemas (como é o fenómeno Sida e a sua prevenção, por exemplo)?
Ou será que este "imobilismo" é uma "imagem de marca" da Igreja e assim sendo, nunca poderá mudar?
Enfim, aguardemos. Mas, com este Papa não se me afigura serem de prever mudanças de atitude por parte da Igreja. Amen!
P.R.

Anónimo disse...

O problema é a Igreja ter o poder que tem.Terá razão de existir?
O Cardeal beirão, Martins, dizia que a Igreja vai sempre à frente.Passados uns tempos a ciência dá-lhe razão...
Francamente!...
E GALILEU?