sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Yé-yé

Não conheço pessoalmente Luís Pinheiro de Almeida, que teve a amabilidade de deixar um comentário no post "Portugal e o Futuro".

Mas acho que faria muito bem a todos os leitores deste blogue, em especial aos que gostam de música francesa, conhecerem alguns CD's por ele organizados, quer "Os anos do yé-yé" (dois CD's), outros com Margarida Pinto Correia, esses sob o título comum "A Idade da Inocência" (sete CD's). E não sei se perdi alguns...

Talvez isso possa não dizer muito a novas gerações, mas essas compilações trazem-nos, entre tantos outros temas dos tempos do vinil, coisas (que aqui pode já ouvir clicando o nome das músicas sublinhadas) como "L'important c'est la rose" (Gilbert Bécaud), "Ça va pas changer le monde" (Joe Dassin), "Tous les garçons et les filles" (Françoise Hardy), "Une belle histoire" (Michel Fugain), "Tombe la neige" (Adamo) - e cito apenas, dentre algumas dezenas, alguns temas escolhidos de dois desses discos.

A música francesa, tal como a italiana, desapareceu quase definitivamente de Portugal, hoje esmagada pela produção anglo-saxónica. Mas acho que vale sempre a pena revisitar os seus anos de ouro, não necessariamente por uma qualquer nostalgia, mas porque representou um tempo magnífico de produção musical que, queiram alguns ou não, faz parte integrante do nosso património de memória.

5 comentários:

Anónimo disse...

Decididamente este blogue está a tornar-se uma adição...Acabei de trautear em silêncio e com os meus botões o tombe la neige, e sempre adorei canções que permitem da extensão das suas letras e mensagens incorporar o la la la ,la la la la...
Convidam à partilha...
Quanto ao património de memória contextualiza a identidade deste blogue "a meu ver, claro!" memória futura, memória presente, memória passada...diversidade cultural da memória, essência.
obrigada pelo reforço positivo para encetar um novo dia...
Isabel Seixas

Rui M Santos disse...

Com sempre acontece, quando leios os seus escritos, meu caro Francisco, lá aprendi mais qualquer coisinha. Não sabia da existencia de "Os anos do yè-yé", mas irei fazer um esforço para os encontrar.
Já os cd's de " A Idade da Inocência",são uma das melhores compilações de música de qualidade, que conheço, e por isso saúdo a Margarida Pinto Correia e o Luis Pinheiro de Almeida, agradecendo os excelentes momentos musicais que me proporcionaram e continuam a proporcionar.
Fica um forte abraço para si

Rui M Santos

CC disse...

Tenho para ofertas oportunas,um CD piratado na Net,das boa musica francesa dos ano60.Desconhecia que Pinheiro de Almeida tinha feita essa selecção.
Confesso que me deu gozo;e aos contemplados também.Porque será?

Margarida disse...

Hoje escuta-se ruído.
Intenso, repetitivo, hipnótico, básico.
Ou temas voláteis, copiados, sintetizados, plásticos.
E a imensidão cacofónica cilindra qualquer pretensão original.
Lembro-me bem de todas aquelas músicas.
Não sei se os jovens de hoje recordarão alguma coisa daqui a umas décadas...

sc disse...

"Idade da Inocência" era um programa de rádio da autoria de Margarida Pinto Correia e Luis FERREIRA de Almeida. Por isso há um erro na associação entre os dois Luises Almeida.