quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

O nome

Pergunta-me um amigo a razão pela qual este blogue tem o nome que tem.

A resposta é fácil. A mim disse-me sempre muito o cinema francês da Nouvelle Vague, com figuras como François Truffaut, Jacques Rivette, Eric Rohmer, Claude Chabrol ou Jean-Luc Godard. Lembrá-los era o mínimo que poderia fazer, ao vir viver para Paris. E dado que seria, com toda a certeza, muito estranho eu dar a este blogue o nome do filme mágico de Godard - "À bout de souffle" -, optei por plagiar parte do título do seu "Deux ou trois choses que je sais d'elle".

3 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador permita-me que, uma vez mais, lhe preste o meu preito de homenagem. Ao ler as razões do nome dado ao seu blog, revivi, por momentos, um tempo que foi fundamental na minha formação como pessoa e como cidadã. Ou melhor como "gente".
Encontrar um político e um diplomata que se revela, sem qualquer problema, como alguém a quem a Nouvelle Vague deixou marca é, a meu ver, uma das melhores maneiras de servir Portugal em França!

Com os respeitosos cumprimentos da
Helena Sacadura Cabral

Paulo R. de Almeida disse...

Pois foi o que eu imaginei, antes mesmo de abrir o link para o blogue. O título é clássico, e eu mesmo já utilizei o mote para alguns ensaios que escrevi. O mais incrível é que eu NUNCA vi esse filme, mas talvez já saiba duas ou três coisas sobre ele.
Bem, da próxima vez que eu o usar em algum ensaio meu, já sei a quem pagar direitos autorais, ou pelo menos moral rights...

Isabel Maria Ruivo Seixas Martins disse...

Plagiar "ás vezes e em determinados contextos "é replicar e revitalizar a essência da Ideia numa dimensão inexplorada... Há autores que recriaram e baptizaram o plágio criativo como um direito de outro autor que surge à posteriori
e consegue conceber a Ideia "original" com maior originalidade...
Tecer considerações e ou duas ou três coisas sobre o nome de um Recém Nascido que visa a retroalimentação da empatia da crítica construtiva é ...Só por si, uma subida honra.

Isabel Seixas