quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Braga

Algumas vezes, nos anos 60 e 70, fui ver jogos do Sporting de Braga ao velho estádio "28 de Maio", nos tempos da preeminência e da proeminência da família Santos da Cunha na vida política e desportiva da cidade. As suas bancadas de pedra, que lembravam o Estádio Nacional, traziam-nos irresistivelmente à memória obras similares da arquitectura desportiva e monumentalista europeia da época da sua construção. Hoje em dia, o Braga abandonou esse seu campo de matriz "estado-novista" e é servido por um novo e belo estádio (imagem), que é talvez a mais criativa solução arquitectónica que nos resta do Euro 2004.

Mas esta nota serve apenas para registar quanto me impressiona o facto do Sporting de Braga ter vindo a demonstrar uma maturidade desportiva europeia muito pouco comum, um comportamento sem complexos perante equipas que, à partida, estariam num "campeonato" diferente do seu.

Ontem, ao ganhar folgadamente ao consagrado Standard de Liège, consagrando-se como a única equipa portuguesa que nos resta na taça UEFA, o Braga deu uma magnífica demonstração de classe e de cosmopolitismo futebolísticos, consagrando-se, uma vez mais, como um dos clubes portugueses com maior afirmação internacional. É muito bom para o futebol português não ficar eternamente restringido ao Porto, Benfica e Sporting, agora que o Boavista entrou num triste ocaso.

5 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Como normalmente acontece, estou inteiramente de acordo. Como amante do futebol, estou-o também. Como espectador televisivo, mais de acordo era impossível estar. Finalmente, como assim igualmente o entendo, a Pedreira é o melhor legado do Euro 2004. Parabéns, SCB! Parabens Jorge Jesus! Parabens Braga! Parabéns Soto Moura. Todos já entraram - por mérito próprio - no grupo dos grandes.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Quem foi que disse que o Embaixador de Portugal em França não sabia de futebol? Se alguém houve, estava muito engasgado. Queria dizer enganado, mas também serve.

Ontem, o Braga e Jorge Jesus deram na Pedreira uma bela lição de futebol. E o Souto Moura - também! Parabéns a todos.

Rui M Santos disse...

Só quem não conhece o Embaixador de Portugal é que poderia pensar que ele não gosta, ou sabe, de futebol.
Esta prestação do Braga é muito boa para o futebol português, que tão maltratado tem sido, até por aqueles que tinham a obrigação de o engrandecer. Parabéns !

Rui M Santos

Anónimo disse...

..não se chama estádio 1º de maio?
João Pina

Francisco Seixas da Costa disse...

Agora chama. Mas, à época a que eu me reportei, chamava-se "28 de Maio". O "1º de Maio" era então a data regular dos exercícios de campo das forças policiais...